7 de junho de 2016

Filme para os pais: Bullying #StreamTeam

Um menino que era de riso fácil e contagiante, começa a ficar mais solitário. Na escola ninguém queria ele no time, os colegas o achavam nerd e efeminado. Ele começou a ficar mais sensível e chorar muito. Até que ele parou de chorar e os pais não conseguiram mais ajudar.

Pôster do documentário Bullying.

Os colegas da escola falavam que ele deveria se enforcar, que ele não valia nada. Não aguentando mais o bullying que sofria, cometeu suicídio...

Essa é a história de Tyler, apenas uma das várias que são contadas no documentário Bullying (2011), dirigido magistralmente por Lee Hirsch.

É com esse nó na garganta que a obra começa. E durante os próximos 90 minutos iremos acompanhar o cotidiano de várias outras famílias com crianças que sofrem bullying nas escolas e em outros momentos de suas vidas.

Por exemplo:

Alex é um garoto de 12 anos, apelidado de "cara de peixe". Gosta de estudar, mas não tem amigos e sofre violência verbal e física o tempo todo de outras crianças, alguns o enforcam, dão tapas e o ameaçam simplesmente por ele estar ali.

Alex em cena de Bullying, filme dirigido por Lee Hirsch.
Alex

Outra criança que vemos é Ja'Meya, de 14 anos e ótima jogadora de basquete, possui vários troféus em seu quarto. Mas no ônibus para a escola ela é constantemente alvo de chacota por ser negra e fora dos padrões de beleza, as crianças a xingam e jogam coisas nela. Um dia ela acha uma arma na casa da sua mãe e leva pra escola, no ônibus, quando começam a zoar ela, ela tira o revólver e ameaça a todos. Apesar de ser a vítima das agressões diárias, é ela quem vai para a casa de detenção.

Há outras histórias, todas merecem ser vistas. Todo mundo que tem filho deveria assistir com o filho (no Netflix tem dublado!), não só quem tem criança que sofre com bullying, mas caso o filho pratique isso também ou para conscientizar quem presencia isso.

Eu mesmo confesso que fui uma criança que tanto sofreu com isso (em especial um apelido odiável que não vem ao caso, que recebi quando contei segredos para um amigo, que espalhou) quanto praticou, infelizmente era um ato normalizado no senso comum, "crianças são assim mesmo". Eu só fui ter consciência disso e problematizar lá pelos 16 anos, na minha fase de ovelha negra, quando decidi assumir posições que batiam de frente com minha família e com a mentalidade do interiorrrr.

Do meu círculo na escola consigo lembrar de pelo menos 3 pessoas que foram muito impactadas por esse tipo de violência, um por ter um jeito ~louco~ e ansioso, outra que saia com alguns meninos na 4ª série e era rotulada por isso e outro que era gordinho e lutava com monstros imaginários.

Escola pode ser um ambiente terrível para quem é diferente e crianças podem ser muito inconsequentes. Por isso que esse documentário é essencial! E embora pareça uma obra que vai te deixar deprê, o documentário mostra também a união de pais, crianças, jovens e da sociedade que buscam dar um basta nisso e criam uma comunidade de apoio anti-bullying.

Veja o trailer abaixo:



O documentário Bullying está disponível na Netflix, assista clicando aqui. Caso ainda não tenha assinatura, comece seu mês grátis: http://bit.ly/netflixassinar

O Família Palmito faz parte do #StreamTeam do Netflix, nessa parceria, compartilho aqui as melhores dicas para pais de conteúdo que tem por lá \o/


  • Uma última coisa: escrevendo este post, fui pesquisar as crianças do documentário, é muito bacana ver que graças a união que surgiu após o filme elas se tornaram jovens mais eloquentes, inteligentes e confiantes. Vale a pena também acompanhar a página do filme no Facebook: https://www.facebook.com/bullymovie 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...