6 de maio de 2011

CPFL Cultura de Campinas aborda principais paradigmas das novas famílias

Preciso compartilhar com a turma aqui a programação da CPFL Cultura - Campinas deste mês, pois ela é toda voltada para assuntos familiares, está imperdível! Vai no estilo copia e cola mesmo. Segue:


Diana Corso é a curadora do mês e apresenta o módulo Reinvenção da família : na tela e na vida real

05/05 | 17h30 e 20h | Cinema - As Leis de Família
Direção: Daniel Burman || Atores: Daniel Hendler, Arturo Goetz, Eloy Burman, Julieta Díaz.
Reprise: 08 de maio | 19h
Sinopse e Trailer

06/05 Café Filosófico - A familia contemporânea em cena: novas identidades sexuais, novos pais
Diana Lichtenstein Corso e Mário Corso
Mutações da família I: “Um filho se e quando eu quiser”, foi reivindicação atendida a partir da consolidação das conquistas feministas. A maternidade que nasce do livre arbítrio da mulher desenvolveu-se, então, longe do ideal de reclusão familiar, de papéis fixos. Mesmo em família, os filhos sentem-se sempre meio desamparados, assim como suas próprias mães. Já em relação ao pai, o tom é sempre reivindicativo: o filho se queixa do pai que teve, embora o pai que ele pode ser tampouco lhe causa melhor impressão. Por isso, os pais são os grandes palhaços do entretenimento infanto-juvenil, numa linhagem que começou com Fred Flinstone e encontrou em Homer Simpson seu representante mais notório. Entre os pais inseguros com seu papel, o do peixinho Nemo mostra as dificuldades de ser pai quando se tem tanto medo e a mãe não está presente, além de que é muito difícil resignar-se a crescer e ocupar esse lugar, mesmo que se seja grande, forte e assustador como o ogro Shrek.

12/05 | 17h30 e 20h | Cinema - A Criança
Direção: Jean-Pierre Dardenne, Luc Dardenne || Atores: Jérémie Renier, Olivier Gourmet, Débora François, Jérémie Segard.
Reprise: 15 de maio | 19h
Sinopse e Trailer

13/05 Reinvenção dos vínculos
Fabrício Carpinejar
De que modo reagir em famílias formadas com filhos de pais ou mães diferentes, meio-irmãos, guarda partilhada, casais homoafetivos, amigos conselheiros, avôs jovens? Como combinar rigor com liberdade? Como educar a criança no meio da ausência de papéis fixos? Funcionou a substituição da imposição de limites pela importância dos exemplos?

19/05 | 17h30 e 20h | Cinema - Minhas Mães e Meu Pai
Direção: Lisa Cholodenko || Atores: Annette Bening, Julianne Moore e Mark Ruffalo.
Reprise: 22 de maio | 19h
Sinopse e Trailer

20/05 Reinvenção da Família
Marcelo Carneiro da Cunha
A família tradicional morreu, viva a nova família! As transformações da última metade do século 20 redefiniram os personagens sociais: as mulheres adquiriram um protagonismo inédito; os homens precisaram se reprogramar, e os filhos passaram a centralizar a vida familiar, agora democratizada. A vida adulta se juvenilizou e estendeu, agora iniciando aos vinte e indo até o sessenta, na busca de uma felicidade contínua, que os leva a construir e reconstruir casamentos. Assistimos ao surgimento da nova família não-biológica, que funciona a partir de outros laços, diferentes, mas não menos intensos.

26/05 | 17h30 e 20h | Cinema - Foi Apenas um Sonho
Direção: Sam Mendes || Atores: Leonardo DiCaprio, Kate Winslet e Christopher Fitzgerald.
Reprise: 29 de maio | 19h
Sinopse e Trailer

27/05 A família contemporânea em cena: novos pais, novos filhos
Mário Corso e Diana Lichtenstein Corso
Acabou a era da estabilidade no casamento, casa-se com essa esperança, mas poucos estão dispostos a grandes sacrifícios para esse fim. A parentalidade e a intimidade doméstica precisaram ser reinventadas depois de retiradas dos clichês familiares nos quais repousavam. A força das famílias contemporâneas nasce de laços distantes da hierarquia e da tradição: na ficção, os pais são tidos como idiotas, mas são amados; as mães se distraem e ausentam, mas costumam ser consideradas inteligentes e atenciosas; os filhos são endemoniados, mas justos. Aos pequenos cabe construir-se através de muita fantasia, aprendendo a administrar conflitos domésticos, problemas conjugais dos pais, ausências. Desde as histórias tradicionais de crianças que se fizeram sozinhas como as garotas de O Jardim secreto e Matilda , até o irreverente menino de Onde vivem os monstros, elas tiraram forças para seguir adiante a partir da capacidade de fantasiar e brincar. As grandes elaborações infantis ocorrem num território que percorre paisagens como o País das Maravilhas, a Terra do Nunca e o quarto de brinquedos de Toy Story. Entre esses recursos de criatividade e magia, o humor, que chegou até mesmo a transformar os clássicos contos de fadas, é a grande estrela, através da qual a autoridade parental é invocada e contestada ao mesmo tempo.

***

Ressalto que a programação é toda gratuita, é só chegar e curtir.

Saiba como chegar na CPFL Cultura Campinas.

***

Estarei lá todos esses dias, não deixem de ir. Quem é pai ou mãe, é obrigação, para todos os outros, é recomendadíssimo.

Aliás, já assistiu algum destes filmes? Curtiu? Comenta aí!

:)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...