20 de março de 2014

Dia do Contador de Histórias? Conta outra!

20 de março é Dia Internacional do Contador de Histórias, data comemorativa criada na Suécia em 1991 (lá fora o nome é World Storytelling Day). Por aqui virou um dia para parabenizar os profissionais, mas o certo é celebrar o ato em si.


Se filho de peixe, peixinho é, claro que o Miguel tinha que amar histórias. Sou um fanático por histórias desde pequeno, graças a gibis, games e enciclopédias que haviam em casa. Meu filho segue o mesmo rumo e já tem uma prateleira linda com livros e gibis em casa.

Por aqui, passamos por 3 fases na relação com os livros e a contação de histórias:

De 0-2 anos: interagia sozinho com os livros, basicamente, bem livre (às vezes rasgando, às vezes comendo);
De 2-3 anos: eu lia/leio quase toda noite uma história para ele, às vezes do celular e outras com livros);
De 3-até hoje: comecei a inventar histórias em que ele participa, quase como um RPG.


É uma delícia ver ele interagindo com a história, mesmo sendo quase sempre com atitudes óbvias na escolha do que fazer com seu personagem. Parece eu quando jogava RPG com meus amigos hahahahahaha eu era muito ruim, mas falando agora até bateu saudade de passar noites jogando Vampiro: A Máscara.

Do ano passado para cá tenho me interessado muito em como histórias são feitas, fiz oficinas de cinema, stop motion, o famoso MOOC The Future of Storytelling, comecei a escrever algumas coisas e ler muito, muitos livros infantis. Acho que o Miguel percebeu minha evolução, já que ele sempre pede para eu contar outra história assim que acabo uma.

Todo pai deveria exercitar sua criatividade narrando histórias. É divertido, relaxante, incrível e a gente vai se conhecendo melhor naquilo que inventamos.

E vocês papais e mamães, podem ser chamados de contadores de histórias? Tem alguma lembrança de infância ouvindo causos (eu queria ter tido)? Preferem inventar ou incrementar histórias? Quero conversar :D 

8 comentários:

  1. Olá! :) Eu não tenho filhos, mas quando era criança costumava contar histórias para o meu irmão mais novo dormir. Ele gostava de uma "série" (que eu ia inventando na hora) onde havia dois coelhinhos irmãos, o Branquinho e o Negrinho. Um deles era calminho e o outro muito bagunceiro (não lembro mais qual era qual). Lembro que ele prestava muita atenção, até que cansava e dormia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma delícia inventar na hora, a tensão de descobrir se vai conseguir uma boa história ou não hahahaha aqui sempre pego um assunto do dia para a noite usar na história. Por exemplo o Miguel queria ontem ser grande logo, maior do que eu até. Aí a história da noite foi sobre um menino que tomou demais uma poção mágica que deixa grande e se tornou um gigante :D

      Excluir
  2. Ownnn Rafa!!! Que lindo!!!!!

    Primeiro, parabéns pelo seu dia, contador de histórias! =D
    Pais como você constroem infâncias melhores e filhos mais felizes, mais "do bem"! :D

    Segundo: Rolou um momento nostalgia quando lembrei que Vampiro, A máscara foi o meu primeiro jogo de RPG. Num tempo muuuuito distante... hahahaha

    Mas voltando... Aqui também vivemos no mundo das histórias. Esperei ansiosa o nascimento da Ju pra entregar o primeiro livro dela: Um daqueles de plástico, de banho que eles só fazem morder, sabe? hahaha

    Eu leio pra ela desde que consegui 5 minutinhos de atenção. Por volta dos 2 anos mesmo. Antes disso, era a música. E essa, desde a barriga. É uma ourta forma de contar histórias. ;)

    Ler é um momento muito nosso, delicioso. Aqui também passeamos entre livros, fábulas devidamente gravadas na memória e invencionices.
    Ela participa ativamente e, ano passado, aos 4, começou a fingir que lia.

    Vendo ela sentadinha contando uma história pra si mesma, a dona de uma livraria que frequentamos me disse que era uma fase muito importante. Que eles juntam o que ouvem quando contamos a história com as figuras e acabam reinventando toda vez que vêm o livro e "lêem" sozinhos. Achei isso tão lindo que comecei a deixar ela ler mais sozinha. E agora sou eu que fico ouvindo as aventuras que ela inventa. hahaha

    Daí veio a fase mais nova: 05 anos. E agora sim ela começou a unir sílabas, a ler palavras pequenas.

    Ouvir "éfe a... fá... dê a... dá... fa...da.. fada! Fada, mamãe!!!" é indescritível!!!

    Vê-la chegar da escola empolgada e correr na estante procurando palavras novas, tentando ler tudo sozinha é simplesmente lindo!

    A professora me disse esses dias que ela se interessa muito mais pela leitura que pela escrita e eu "Ops, acho que a culpa é minha!" kkkkk

    Sinceramente? É uma culpa muito gostosa! =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu às vezes peço pro Miguel contar uma história também, mas ele ainda não consegue elaborar tão bem as ideias, é uma confusão, tenho que esperar hahahaha quando ele pega livros para "ler" sozinho ele fica bem quieto, vejo mais ele inventando histórias com os brinquedos e acho que sinto a mesma emoção que você descreveu dela aos 4 :-D

      Mal vejo a hora da alfabetização, tenho certeza que será uma época bem criativa por aqui :D

      Excluir
  3. Mano, eu amo histórias, em especial as de fantasia. Por influência também dos jogos de RPG que jogava. Fato é que quem curte uma boa história, um dia se transforma em contador, haja visto meus contos no blog. Além disso, nossos próprios blogs nada mais são do que belaa histórias contadas ^_^.

    Ps. Tô com um grupo de pais amigos no whatsapp pra gente ficar jogando conversa fora, se topar me passa seu contato, vai ser um prazer

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Sabe que eu sou meio travada, não consigo inventar histórias com essa facilidade e desenvoltura. E olha que leio bastante, antes mais que agora, mas não sei, parece que não levo muito jeito pra coisa. Eu sei que só vou conseguir com a prática, mas não tenho muito ânimo pra ficar inventando as histórias.
    Agora ler pro pequeno, e ler com ele a gente adora e pratica muito. è nosso momento com ele a noite antes de dormir. Tão gostoso, tão importante. Tenho certeza que isso foi um dos fatores que contribuiu para ele começar a ler tão cedo. bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou bem inventivo, minha maior dificuldade é me expressar verbalmente, não gosto da minha voz e sou tímido. Mas acabo vendo essas contações como exercícios para superar isso ^^

      E que bacana a leitura estar presente na sua casa também :D

      Bjs

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...