15 de novembro de 2013

Uma se vai, outras vêm

Quando Melzinha morreu, ninguém queria mais cachorro aqui em casa. Depois começaram a cogitar a ter uma mais pra frente. E enfim eu cheguei certo fim de semana da feirinha de adoção com uma no colo <3


Nina já é adulta, cachorra de rua, tem um rasgo na orelha, veio com o rabo entre as patas, é assustada, mas extremamente amorosa.Todos de casa ficaram felizes por ter uma cachorra em casa, mas um pouco triste por ela já ser adulta. Eu desde o primeiro momento tive um amor gigante por ela que nem sei explicar, e o inverso também é verdadeiro, pois ela só se sentia segura comigo.



<3

Mas eis que na semana seguinte eu e minha namorada trouxemos de Descalvado (a 180km de Pedreira) uma filhotinha de dachshund do pêlo duro. Lola (aka Lolinha e Lolita) foi adotada de uma família que já estava com muitos cães e precisava doar. Pegamos ela para presentear minha mãe no aniversário, mas a verdade é que essa é a minha filha com a Bru ;-D


Aí com uma filhotinha a família despirocou de alegria (embora eu achasse que fossem me matar por ter agora duas cachorras quando um mês antes eles não queriam nenhuma). Mas cachorro é amor e amor nunca é demais <3

6 comentários:

  1. Ahhhh quanto amor... Parabéns por derraramarem tanto carinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu! Nada melhor que filhos e cães para nos ensinarem a derramar carinho :)

      Excluir
  2. Uma estrela se foi e vieram duas! Que massa.
    Bela iniciativa, as adoções. Logo que a pequena lá de casa teve condições de ter contato com animais, além dos meus dois cães, fiz questão de pegar um na rua para crescer com ela. São inseparáveis!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...