7 de outubro de 2012

Por quê? Por quê?

Faz uns dias que o Miguel veio cheio dos porquês. O porque eu não sei, mas não curto a lei do "olho por olho" e não lhe farei esta metapergunta.

"Curiosidade não é pecado, Miguel Potter, mas é preciso ter cautela quando estamos diante dela" DUMBLEDORE, Albus

Geralmente a conversa começa assim: "pai, papai... que que cê tá fazeno?", "tô lendo", "por quê?", "porque o papai gosta de ler histórias, você não gosta também quando eu conto uma pra você?". Rá, saída de mestre. Se eu não fecho minha explicação com uma pergunta, sempre vem mais um "por quê?".

Nem sempre eu consigo pensar numa resposta boa pra acabar com os "porquês", mas instituí que tenho de responder no máximo 2 porquês seguidos, senão eu falhei.

E vocês, como lidam com seus Zequinhas?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...